Na arrumação da casa como das tecnologias

A Magda – conhecem? se não conhecem, deviam 🙂 – falou estes dias da importância de uma casa arrumada e limpa. Conta ela que um estudo mostrou como o caos e a desarrumação põem o nosso cérebro à tôa. Mesmo que o tentemos convencer a estar quieto, ele há-de desviar a nossa atenção, à procura de perceber o que raio se passa ali. E para que é chamada para aqui esta história? Bem, apesar das maravilhas da tecnologia, ela também trouxe para a nossa vida bastante confusão. Ele é o trabalho que vem para casa connosco, é o telemóvel a tocar desalmadamente, por tudo e por nada (é que bem podíamos esperar para dar aquele recado mais logo, mas não!), é aquele post no Facebook que queremos saber se alguém comentou, aquelas promoções que queremos apanhar, a cena no OLX que mal podemos esperar por vender. E nem é só a tecnologia digital propriamente dita! Quantos de nós não confudem o carro com um teletransportador? É que nem por sombras vamos chegar só em dois minutos, mas acabamos muitas vezes por acreditar que sim. E querermos registar todo e qualquer momento, em fotografias e vídeos? Pronto, fica a nossa vida metida numa embrulhada tal que, mesmo que não queiramos, o nosso cérebro nem sabe para que lado se virar. E nem pensem que o multitasking nos safa. Perde-se eficiência e capacidade para avaliar riscos. Então, bora arrumar também esta parte da casa? Por cá já começamos. Entre a hora de jantar e a de deitar, não se atende telemóveis nem se vê televisão. Pronto, às vezes falhamos, mas é quase sempre por culpa do Pai :D:D:D.

E vocês, também se sentem super-poderosos, de smartphone na mão?

Abraços
A Mãe

Published by

FAMÍLIA [digital]

Uma família, algumas tecnologias, muitos cabelos em pé… e outras histórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.